Iniciação à Programação no primeiro Ciclo do Ensino Básico - Agrupamento de Escolas João da Silva Correia

António Manuel Valente Mota Garcia

Orçamento: 67.600,00 €

Votar neste projeto


Categoria:
Geral - Maior que 15.000€

Votação por SMS:
Envie uma SMS para o número 927 529 636 com o código: 72076472
O envio de SMS não tem custos acrescidos, no entanto, e dependendo do seu tarifário poderá ter um custo de um SMS para uma rede Nacional.

Informação:

1. Enquadramento:

A utilização das TIC nos estabelecimentos de ensino tem aumentado com a facilidade do acesso a equipamentos e programas, o que representa uma mais-valia significativa para as aprendizagens dos alunos. O uso das tecnologias surge como um meio aliciante e motivador sendo o seu uso essencial ao nível educativo. É certo que encerram em si um potencial sem precedentes que veio alterar a forma como vivemos, trabalhamos, comunicamos ou adquirimos conhecimento.

Na era do digital, é essencial que a escola providencie aos alunos um conjunto de competências que lhes permita pensar de forma crítica e autónoma. Saber trabalhar colaborativamente, comunicar decisões e ser inovador e criativo são características essenciais do mundo laboral. Um estudo da OCDE refere que 65% das crianças que ingressou em 2018 no ensino básico terá profissões que ainda não existem. Perante este contexto de mudança, a escola tem de adaptar-se e criar os mecanismos que permitam desenvolver nos alunos um conjunto de competências que desenvolvam a literacia em diferentes áreas – leitura, escrita, numeracia, tecnologias da informação – e que são a base para uma aprendizagem ao longo da vida.

É neste sentido que aponta O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória que se alicerça no desenvolvimento de diversas competências, nomeadamente na área do raciocínio, que “dizem respeito ao processo lógico que permite aceder à informação, interpretar experiências e produzir conhecimento”; resolução de problemas, que “dizem respeito à capacidade de encontrar respostas para uma nova situação, mobilizando o raciocínio com vista à tomada de decisão e à eventual formulação de novas questões”; e competências na área do saber científico e tecnológico que “dizem respeito à mobilização da compreensão de fenómenos científicos e técnicos e da sua aplicação para dar resposta aos desejos e necessidades humanos” que implicam que os alunos sejam capazes de “executar operações técnicas, segundo uma metodologia de trabalho adequada, para atingir um objetivo ou chegar a uma decisão ou conclusão fundamentada, adequando os meios materiais e técnicos à ideia ou intenção expressa”

Utilizar uma linguagem de programação será certamente uma forma de compreender e desenvolver o pensamento computacional fomentando o raciocínio e a resolução de problemas, que ajudarão a desenvolver, no jovem, literacias múltiplas que lhe permitirão enfrentar com sucesso os desafios da sociedade moderna.

A Iniciação à Programação deverá ser entendida como mais uma ferramenta ao serviço das restantes áreas curriculares, mas igualmente como uma atividade que incentiva a resolução de problemas do mundo real de forma criativa, centrando-se especialmente nos aspetos de conceção, planificação e implementação, necessários ao desenvolvimento de um determinado projeto.

 

Propõe-se neste projeto a implementação da Iniciação à Programação com alunos do 3.º e 4.º anos do Ensino Básico, num percurso de aprendizagem de modo evolutivo, podendo adaptar-se às caraterísticas específicas de cada uma das escolas do agrupamento, num processo desenvolvido em articulação entre formador/orientador de uma entidade externa e o professor titular de turma.

2. Objetivo:

Promover a Educação Tecnológica através de aulas de programação, utilizando metodologia LET (Lean Education Technology), baseada na consolidação de várias metodologias quer de ensino, quer de desenvolvimento empresarial, que aplicadas à educação, visam desenvolver competências nas crianças do Séc. XXI, tais como o raciocínio lógico, a capacidade de resolução de problemas complexos, a criatividade e/ou o pensamento crítico.

3. Destinatários:

Crianças do 1.º Ciclo (3.º e 4.º anos) num total de 12 turmas das 5 escolas EB1 do Agrupamento de Escolas João da Silva Correia, em São João da Madeira.


Logo CM Logo JF
Logo Labor Logo O Regional Logo Informedia Logo RegionalM
APP MunicípioSJM
a sua cidade na palma da mão